Alexandre Pais

TagFernando Santos

Ir de férias quatro dias mais cedo pode sair caro

I

Com quase cinco dezenas de jogos nas pernas e 37 anos no CC, compreendeu-se a não titularidade de Cristiano Ronaldo no confronto com a Espanha. E entendeu-se a sua utilização plena no embate com a Suíça – havia um ‘hat trick’ à vista. Já se tornou incompreensível a sua presença em campo durante os 90 minutos contra a República Checa, com o jogo completamente dominado. E dei-me a pensar com os...

Uma grande aventura que continua

U

Começo por saudar a coragem dos comentadores que, ‘fora da caixa’, trazem à tona o tema tabu do rendimento de Cristiano Ronaldo. Em especial aqueles que o fazem de boa fé e não por fidelidade à teoria pequenina de que é preciso que o êxito dos outros acabe depressa para nos podermos esquecer que somos uns falhados. Este último não é o caso de Luís Aguilar, cujas análises aprecio, e que disse na...

É bolinhas para dentro e nada mais

É

Um ano, uma data a registar: 27 de março de 2021, o dia em que, em Belgrado, roubaram – é o termo adequado – um golo limpo e de execução técnica superior a Cristiano Ronaldo. Teria sido a vitória sobre a Sérvia e não estaríamos hoje a jogar este ‘play-off’. Mas estamos, é a vida. Escrevi aqui, na semana passada e sobre o Portugal-Turquia, que só podíamos fazer uma coisa: rezar. Afinal, laborei...

Batemo-nos bem, olhemos para o futuro

B

Não sei o que me vai custar mais: se ter de recuperar da desilusão que o afastamento da Seleção do Europeu me provoca ou se ser obrigado a ouvir o chorrilho de imbecilidades que virão de todo o lado durante semanas. A verdade é que Portugal esteve bem e bateu-se melhor, mas não lhe calhou a sorte do jogo, arrecadada pelo Hazard mais novo quando executou o remate da vida dele – e o único da sua...

Vamos com o engenheiro até ao fim

V

Com a devida vénia, transcrevo um ‘post’ de José Paulo Fafe, no Facebook: “Então é assim: até aos 35 minutos do jogo, Fernando Santos era um génio. Quatro minutos depois, passou a ser ‘um medíocre’. Depois do intervalo, aos 51, o ‘engenheiro do penta’ ganhou o epíteto de ‘besta’. Agora, aos 60, ‘este gajo nem para o Cascalheira serve’. É Portugal no seu melhor.” As barbaridades que se têm lido e...

Só falta à Seleção ter uma equipa

S

A propósito da fantástica campanha dos sub-21, escrevi aqui há uma semana que a seleção A dispõe do melhor plantel do Mundo. Haverá outros igualmente valiosos, mas superiores ao nosso, duvido. Não contando com os 25 jogadores inicialmente convocados por Fernando Santos para os três confrontos de março, nem com Trincão, Rafael Leão e Pedro Gonçalves ou outro craque do grupo liderado por Rui Jorge...

Voltaremos na Croácia

V

Estou admirado, devíamos ouvir o canto das hienas, mas não. De modo geral, a frente comentadora nacional dedicada ao futebol, seja por falta de coragem para se atirar a um selecionador vencedor, por se encontrar tolhida pelo pânico pandémico ou simplesmente por compreender que não se pode ganhar sempre, está a aceitar o afastamento da Liga das Nações com relativa tranquilidade. Seja pelo que for...

O futebol coletivo é uma chatice

O

Esta história do futebol ferozmente coletivo é uma chatice. Em especial, havendo equipas que tendo individualidades competentes para fazer a diferença as obrigam a pôr de parte o talento para se dedicarem a tarefas defensivas. Dois empates a zero consecutivos, com dois campeões do Mundo, avaliam positivamente esse desempenho menos vistoso da Seleção, mas deixam-nos na boca com um sabor a pouco...

Nunca tantos e tão bons, engenheiro

N

Com seis golos, seis, marcados pelo Tottenham em Old Trafford pela primeira vez na história – e após a eliminação do Chelsea da Taça da Liga e de outra goleada com que se apurou para a Liga Europa – José Mourinho consegue, finalmente, confirmar que tem uma equipa capaz de discutir a Premier. E a subida de patamar competitivo dos “spurs” torna o campeonato inglês ainda mais emocionante. Até porque...

Uma grande exibição da Seleção

U

Só alguém com os olhos raiados de sangue poderia considerar que a concludente vitória da Seleção sobre a congénere croata se teria ficado a dever à menor valia do adversário. O que aconteceu foi que a equipa de todos nós desenvolveu uma ação tão pressionante, em especial na primeira parte, que não deixou aos eslavos outra hipótese do que tentar evitar uma hecatombe – o que teria sucedido se os...

Alexandre Pais

Arquivo

Twitter

Etiquetas