Alexandre Pais

TagAntena paranoica

A realidade e o que desejam os comentadores

A

António Costa não tem perdido nem ganho os seus debates, pois segue igual a si próprio, repetindo a narrativa dos últimos seis anos. Quem veio subindo de nível foi Rui Rio, fiel ao nobre princípio de colocar à frente dos interesses imediatos o futuro do país. Mas ao optar pela moderação – quando muitos lhe exigiam murros na mesa – o líder do PSD pode estar a cair num erro idêntico ao que ‘tramou’...

Imagens grotescas para começar o ano

I

Queria começar 2022 a escrever sobre o ‘Big Brother Famosos’, um tiro na ‘mouche’ de Cristina Ferreira – há que sublinhá-lo com o traço grosso com que se lhe destacam os fracassos – mas não consigo ignorar as imagens grotescas de uma besta a pontapear um agente da Polícia Municipal. Além do mais, a luta era desigual, pois um cobarde corpulento, diria que à volta dos 30 anos, sovava desalmadamente...

David Justino: falta de noção do que é comunicar

D

Para um político, haverá poucos minutos de antena tão eficazes como o da entrevista do “Isto é gozar com quem trabalha”, da SIC – com uma audiência média bem acima de um milhão de espectadores. E das duas, uma: ou já não estamos no ativo e encaramos o desafio com bonomia e o que for será – como fez Ferro Rodrigues, com inesperado acerto, aliás – ou precisamos de conquistar eleitores e preparamo...

O último moicano

O

Rodrigo Guedes de Carvalho já ganhou o estatuto de senador e pode dizer o que pensa sem ser penalizado. Foi o que fez numa entrevista à ‘TV Mais’ em que ‘acusou’ as direções e chefias das redações de não olharem “a sério duas ou três vezes” para os estagiários, “por falta de tempo ou de vocação”. Rodrigo falava obviamente de televisão, mas o desgraçado fenómeno está hoje generalizado – na...

Uma oportuna ‘aldrabice’

U

Foi seguramente uma coincidência, mas não deixa de parecer estranho. Durante meses, e mesmo após o relativo mau resultado nas autárquicas, as sondagens deram ao PS uma confortável vantagem sobre o maior rival. Eis se não quando, a poucos dias das eleições internas no PSD, um inquérito à opinião pública presenteou com um duvidoso ‘empate técnico’ os sociais-democratas, se o seu candidato a...

CNN Portugal: um excelente segundo lugar

C

Com a comunicação social a passar por fase complicada, sempre que há um novo desafio iça-se a bandeira. A televisão tem sido o meio mais ativo, com a visão e o pragmatismo de Octávio Ribeiro a permitirem à Cofina lançar a CMTV, em 2013, e o espírito ‘à frente’ de Fernando Gomes a criar o Canal 11, em 2019. Não por acaso, o jornalista que preparou o projeto da FPF, Nuno Santos, é o mesmo que...

‘O preço certo’: um relógio suíço

&

Em quase 600 (!) crónicas, desde 2010, o escriba já deve ter elogiado ‘O preço certo’ umas 300 vezes. Bem, talvez um pouco menos. Mas num mês em que o programa do ex-Gordo não tem parado de subir no ‘top 10’ das audiências diárias – foi de novo segundo, à frente das novelas do horário nobre, nos primeiros três dias da semana, com mais de um milhão de espectadores e o melhor ‘share’ do ano...

A escolha de Costa

A

As demissões em bloco dos chefes da urgência cirúrgica de Santa Maria – um hospital que é uma espécie de navio-almirante do SNS – constituem um sério aviso a um primeiro-ministro apostado na reeleição. Marta Temido e Graça Freitas, pese a indesmentível coragem com que enfrentaram a pandemia, foram salvas da confusão com a entrada em cena de Gouveia e Melo, cuja capacidade de comando e de...

O perigo de ser rei da treta

O

Vivemos tempos estranhos em que a obsessão por agitar bandeiras de causas nobres recorre muitas vezes a meios canalhas, que atropelam todos os direitos – a começar pela defesa do bom nome. Esta semana, Ricardo, concorrente do “Big Brother”, ao ser ‘entrevistado’ por um colega da casa, que fazia de ‘padre’ (?), vestiu a pele de ‘rei’ – tinha sido nomeado ‘líder’ de não sei o quê na turba – e meteu...

Pântano na TV

P

O tempo passa veloz sem que os acionistas da TVI entendam que têm de mudar de rumo. Se a televisão fosse como a política, diríamos que a programação do canal de Queluz vive num pântano. Raro é o dia em que não damos com recordes negativos de audiências de programas esgotados, casos do ‘VivaVida’ ou o ‘Dois às 10’ – apesar do esforço de Cláudio Ramos – que este mês obtiveram os piores resultados...

Alexandre Pais

Arquivo

Twitter

Etiquetas