Alexandre Pais

TagSérgio Conceição

Palhaçada é o termo, já dizia o Villas-Boas

P

O próprio ‘punido’ é o primeiro a gozar com os palermas: “Foram céleres na decisão, ainda não acabou o ano civil…” Sérgio Conceição reagiu desse modo aos 15 dias de suspensão com que o Conselho de Disciplina da FPF pretende castigá-lo. E antes que o leitor pense que o tentado afastamento do banco do treinador do FC Porto tem algo a ver com a forma intempestiva como por vezes se comporta...

Não há pernas para tantos jogos

N

Pois é, o Sporting ganha hoje com maior dificuldade e Jorge Jesus não consegue pôr o seu plantel de luxo a render o que se esperava. É que os desafios a meio da semana, queira-se ou não, refletem-se nas perninhas. Veja-se o que sucedeu, no sábado, ao tão elogiado Liverpool. Na meia hora inicial, cilindrou o Brighton com três golos, o último invalidado pelo VAR. Depois, o adversário reduziu para 2...

Gratidão e caráter nos Globos de Ouro

G

Conhecido pela irascibilidade exibida no banco do FC Porto, raramente Sérgio Conceição revela o seu lado humano. Mas eu, que detesto vê-lo na fase do destempero, guardei o que escreveu, há poucas semanas, na hora do adeus de Maria Teresa Granado, fundadora da Comunidade de São Francisco de Assis, em Coimbra, que Sérgio apoia: “Hoje apagou-se uma das luzes mais brilhantes que conheci na minha vida...

Sérgio e Rúben: estilos diferentes ou talvez não

S

O futebol alegra-nos a vida com coisinhas destas: de repente, os gigantes abanaram. De uma assentada, PSG, Real Madrid, Bayern e Benfica, os dois últimos em casa, espalharam-se ao comprido, com as jornadas europeias do meio da semana a apresentarem faturas porque os corpinhos não são de ferro. No caso da Luz, a boa notícia é que terão os dias contados as conferências de imprensa de Jorge Jesus...

Vai ser até vir a mulher da fava-rica

V

No futebol, muito ou quase tudo se resolve nos pormenores. Tivesse Taremi concretizado em golo aquele remate rasteiro que executou poucos segundos após ter substituído Uribe, já para lá dos 90 minutos do clássico de Alvalade, e ainda hoje Sérgio Conceição estaria a ser endeusado pela oportunidade da entrada do iraniano, que teria dado a vitória “in extremis” ao FC Porto. Aconteceu que o génio foi...

Sangue de barata é bom para a pesca

S

Revi agora uma entrevista de Jorge Jesus à CMTV, na Arábia Saudita, na qual explicava que a experiência no Al-Hilal o tinha tornado num homem diferente por ter aprendido, com a filosofia árabe, a encarar as derrotas de forma algo semelhante ao que acontecia com as vitórias. Veio-me logo à ideia o Sérgio Conceição e os seus ataques de cólera, e o bem que lhe faria passar um tempo nas arábias...

Jorge Jesus: o homem que partiu para poder voltar

J

O regresso de Jorge Jesus ao Benfica estava escrito nas estrelas. Tratado como descartável em 2015, criticado por só apostar em jogadores feitos, por desvalorizar as pérolas da academia e até por não fazer parte do projeto de Luís Filipe Vieira, processado judicialmente e classificado como inimigo ao assinar pelo Sporting, e de novo esquecido em 2019 – quando na Luz se pensava ter descoberto, em...

Bruno Lage acossado até pelo gato da vizinha

B

Uma das coisas que mais irrita os benfiquistas nesta perda de pontos sucessiva é o facto de verem que o FC Porto está a jogar pouco e que se vai esfumando a oportunidade de renovar o título – quando isso parecia ser uma tarefa facilitada. O curioso é que os adeptos portistas se sentem de idêntica maneira frustrados com a modéstia exibicional do seu onze, numa altura em que o rival consegue render...

O "soco" de Sérgio Conceição não passou de um equívoco

O

A última polémica que envolve o futebol português é mais um desgraçado exemplo do nível paupérrimo de que se reveste tudo o que não tenha a ver com a excelência dos artistas. O tenebroso caso do Jamor está convenientemente assombrado pelas dúvidas: agrediu Sérgio Conceição o colega de profissão Pedro Ribeiro? Terá sido outro o agressor e o agredido fez confusão? Ou será Ribeiro um louco à solta...

O “soco” de Sérgio Conceição não passou de um equívoco

O

A última polémica que envolve o futebol português é mais um desgraçado exemplo do nível paupérrimo de que se reveste tudo o que não tenha a ver com a excelência dos artistas. O tenebroso caso do Jamor está convenientemente assombrado pelas dúvidas: agrediu Sérgio Conceição o colega de profissão Pedro Ribeiro? Terá sido outro o agressor e o agredido fez confusão? Ou será Ribeiro um louco à solta...

Alexandre Pais

Arquivo

Twitter

Etiquetas